Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Universidade Federal do Ceará (UFC) inaugura nesta quinta-feira o primeiro banco de pele de tilápia. O equipamento surgiu a partir dos estudos sobre a pele do peixe para tratamento de pessoas com queimadura, no entanto, a pesquisa deve ser estendida para outras áreas como a ginecologia, endoscopia, urologia, odontologia e otorrinolaringologia. Ao todo, mil peles serão armazenadas.

O banco será coordenado pelo Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da UFC, em parceria com o Instituto de Apoio ao Queimado. O banco de pele ficará na sede do Nucleo, na Rua Coronel Nunes de Melo, no Bairro Rodolfo Teófilo.

O professor Odorico de Moraes, coordenador do Nucleo, será responsável pela direção do banco, que terá ainda a coordenação médica de Edmar

Maciel, presidente do Instituto de Apoio ao Queimado, e coordenação de enfermagem de Cybele Leontsinis, do Centro de Tratamento de Queimados do Instituto Dr. José Frota. Primeira pele animal do Brasil e a primeira de animal aquático do mundo estudada no tratamento de queimaduras, o curativo biológico de tilápia é usado em pacientes com queimaduras de segundo e terceiro graus.