Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O juiz Marcelo Gentil, da 1ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, deu dez dias para a Polícia Rodoviária voltar a usar radares móveis nas rodovias de todo o país. O uso de medidores de velocidade tanto móveis quanto portáteis está suspenso desde agosto. A decisão ampliou até a próxima segunda-feira (23), o prazo para que a Polícia Rodoviária Federal retome totalmente a utilização de radares na fiscalização das rodovias. A Advocacia-Geral da União anunciou que vai recorrer da decisão.

Na última quarta-feira (11), o magistrado suspendeu ordem do governo federal que proibia a utilização dos aparelhos. O prazo fixado inicialmente era de 72 horas e acabou no último domingo (15), mas o juiz decidiu estender o prazo.

A decisão determina ainda que, até esta terça-feira (17), a PRF comprove a prática dos atos administrativos necessários para a retomada da fiscalização. Dados da Polícia Rodoviária Federal mostram que, desde que o uso dos aparelhos foi suspenso, os acidentes em rodovias federais cresceram. Entre 16 de agosto e 31 de outubro, foram registrados 14.629 acidentes, 7,2% a mais em relação ao mesmo período de 2018.

Em nota, a PRF informou que já iniciou as medidas necessárias, alinhada com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, para efetivar o cumprimento judicial que determina a retomada do uso dos radares nos procedimentos de fiscalização do órgão.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp