Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As praias cearenses atingidas pelas manchas de óleo no ano passado serão monitoradas duas vezes a cada dois meses, segundo a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). A previsão é de que o monitoramento tenha início a partir de fevereiro. As manchas de óleo encontradas no litoral nordestino foram registradas pela primeira vez em agosto de 2019.

De acordo com a Semace, as praias serão escolhidas conforme o volume de óleo removido e o número de frequentadores. Ainda segundo o órgão, uma das áreas a serem monitoradas é a Praia do Futuro. A ação integra o comitê instalado pelo Governo do Estado para o combate às manchas.

Como forma de prevenção, o monitoramento foi aprovado pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente. Amostras da água do mar e da areia das praias serão analisadas e caso haja resquícios de contaminação, os dados serão compartilhados com o Ibama.

A Semace informou que no último monitoramento nas praias do litoral leste e oeste do estado, todos os 35 trechos analisados não apresentaram resquícios da substância.

As manchas de petróleo prejudicaram cerca de 8.371 pescadores de 17 municípios cearenses, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp