Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Prefeitura Municipal de Fortaleza recebeu o inventário de emissões gases de efeito estufa do Seminário Internacional de Políticas Públicas Inovadoras para Cidades, realizado em janeiro, no Marina Park Hotel. O congresso foi o primeiro com a certificação zero carbono da PMF, mais uma ação no sentido de desenvolver um modelo de gestão cada vez mais sensível às questões ambientais, de acordo com a orientação do Prefeito Roberto Cláudio.

O inventário de emissões de gases de efeito estufa (GEE) significa mapear, de forma estratégica, o perfil das emissões de carbono da conferência, um momento onde se contabiliza todos os tipos de emissão de GEE gerados no evento como produção de alimentos e resíduos sólidos, consumo de energia elétrica, distância percorrida de todos palestrantes para desembarcar em Fortaleza e também o trajeto de carro dos participantes locais. Após a conclusão desse estudo, é possível identificar e quantificar as toneladas de carbono equivalentes às principais fontes de emissão gases de efeito estufa e promover a redução, reutilização e reciclagem em seus processos.

Segundo estudos realizados pelo Painel Intergovernamental de Mudança Climática (IPCC), a compensação acontece de acordo com o crescimento das árvores a serem plantadas e cada uma delas absorve 190 kg de carbono da atmosfera em 37 anos. Em resumo, serão necessárias seis árvores para cada tonelada de carbono emitida. O relatório aponta que para compensar e neutralizar as 9,183 toneladas de GEE despreendidas no seminário é preciso realizar o replantio de 56 árvores.

Segundo o biólogo Ávila Capibaribe, diretor da Pure Atmosphere, empresa responsável pela certificação do evento como “carbono neutro” “Do ponto de vista do seminário, realizamos a gestão sustentável dos resíduos, o que foi queimado em termos de combustível para movimentar todas as pessoas que vieram e voltaram para casa todos os dias, transporte aéreo e consumo de energia. Então, foi interessante porque a PMF escolheu o hotel Marina Park, um espaço que já pratica a reciclagem. Foi um evento muito limpo, e me surpreendeu, não gerou 50 quilos de resíduos sólidos, do total de emissões de gases de efeito estufa transformadas em toneladas equivalentes de CO² será necessário a compensação através de um plantio de 56 árvores. São poucas árvores, porém essa ação gera toda uma reflexão interessante para que os eventos futuros realizados pela PMF tenham essa preocupação. É o começo de uma discussão, foi o pontapé inicial para que os próximos também cuidem do meio ambiente”.

O próximo passo é desenvolver o plano de compensação, com o plantio das 56 árvores de acordo com a parceria já firmada com a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos através da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (Urbfor), afirmou a Coordenadora de Relações Internacionais e Federativas do município, Patrícia Macêdo. “Desde que o Prefeito Roberto Cláudio foi Presidente da Assembléia Legislativa do Ceará, ainda em 2011 e transformou o prédio da Assembléia no primeiro prédio público carbono zero do país, é sabida a preocupação dele com as questões do meio ambiente. No momento em que houve a conversa inicial sobre o seminário, pensamos em atender essa orientação. Ficamos muito felizes com o resultado do relatório. Buscamos trabalhar sempre em parceria: o hotel, a produtora, a equipe do Marketing da Prefeitura que fez o material do Seminário todo em papel reciclado, todos se engajaram, o que resulta num ganho maior, para todos.” conclui Patrícia Macêdo.

Com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp