Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Prefeitura de Fortaleza marcou para a próxima sexta-feira (28) uma reunião com todo o trade turístico,  equipe de planejamento urbano de Fortaleza, representantes dos barraqueiros, o Ministério Público Federal, a Advocacia Geral da União (AGU) e a Superintendência do Patrimônio da União no Ceará (SPU) para definir o futuro das barracas da Praia do Futuro.

Ele disse que o encontro tem como propósito construir um acordo e buscar um consenso com relação ao futuro dos equipamentos turísticos.  A reunião estava marcada para esta segunda-feira, dia 24, mas devido a vinda da comissão da Froport, empresa alemã, nova concessionária do Aeroporto Pinto Martins, que tem reuniões marcadas com Camilo Santana e Roberto Cláudio, o encontro foi adiado para sexta.

Roberto entende que as barracas devem continuar funcionando na Praia do Futuro, mas de maneira ordenada. Ele afirma se há excessos que sejam corrigidos, mas a cidade não pode perder um patrimônio do turismo que são as barracas, mas que estejam ordenadas, padronizadas, cumprindo melhor o que prevê a legislação.

O prefeito afirmou que após o encontro colocará a equipe em campo para estudar um plano de reordenamento. Ele observa que a decisão judicial que definiu a retirada das barracas não é definitiva ainda, mas é um alerta para que se repense a situação atual. “As barracas cumprem um papel econômico, têm um papel social porque são umas das poucas oportunidades de lazer democrático que a população de Fortaleza tem. Há também um papel afetivo de patrimônio material com a cidade. As barracas estão aí por mais de 40 anos fazendo parte da paisagem urbana da cidade”.