Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O reaparecimento de manchas de óleo no litoral do Ceará na semana passada, nos municípios de Amontada, Itarema e Itapipoca, reacendeu o alerta para os prejuízos ambientais que o material pode causar. A maior preocupação, segundo especialistas, é que as manchas atinjam berçários naturais de peixes, moluscos e crustáceos situados nessa região.

Desde o último final de semana, resquícios de petróleo foram encontrados por moradores nas praias de Tijuca e Almofala, em Itarema, de Caetanos e do Jiqui, em Amontada, e na Praia de Apiques, em Itapipoca. O material oleoso chegou ao litoral nordestino há mais de 100 dias e já atingiu 998 pontos, segundo o balanço mais recente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).

De acordo com a Marinha, foram encontrados pequenos vestígios das manchas que já foram recolhidos pela Secretaria de Meio Ambiente de Itarema. Mesmo com a limpeza, continua o alerta para qualquer aparecimento de manchas de óleo em todo o litoral da cidade.

Segundo nota divulgada pela Marinha, diariamente são enviadas equipes para realizar o monitoramento e a limpeza das praias atingidas por resíduos de óleo nos municípios de Amontada, Itapipoca e Itarema. As atividades serão realizadas até que as localidades estejam livres da poluição.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp