Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A infraestrutura rodoviária da Região do Cariri vem recebendo melhorias significativas, inclusive nos municípios do extremo sul do Ceará que fazem divisa com Pernambuco e Paraíba. É o caso de Brejo Santo e Mauriti, que ganharam quase 55,5 quilômetros (km) de asfalto restaurados em dois trechos da rodovia CE-397.

Em Brejo Santo, são 22,3 quilômetros com nova pavimentação, seguindo da sede do município até o distrito de Poço do Pau. A via ainda traz melhorias para quem deseja acessar a BR-116 e a CE-496 em direção a Pernambuco, pois o segmento recuperado alcança esses entroncamentos.

Já em Mauriti, a restauração ocorreu da sede até a divisa com a Paraíba, interligando 33 quilômetros do trecho da CE-397 com a CE-384, e passando pelo distrito de São Miguel.

“Entregamos mais dois trechos viários para a população caririense na CE-397, que passou por revestimento asfáltico em tratamento superficial duplo, drenagem superficial e profunda, incluindo drenagem na zona urbana de Brejo Santo. Isso garante mais trafegabilidade para os que ali vivem e tiram seu sustento da agricultura familiar”, detalha o gerente de Obras Rodoviárias da SOP, Quirino Ponte.

Os intervalos restaurados somam R$ 35,5 milhões em investimentos do Governo do Ceará, por meio da Superintendência de Obras Públicas (SOP). O trecho de Brejo Santo vai receber nova sinalização vertical e horizontal nas próximas semanas. Juntas, essas melhorias na CE-397 beneficiam pelo menos sete comunidades que ficam às margens da rodovia e que agora contam com um trânsito mais seguro e ágil. São elas: São Sebastião, Boa Vista e Poço do Pau em Brejo Santo; e Coité, São Miguel, Nova Santa Cruz e Maraguá em Mauriti.

Além disso, o intercâmbio socioeconômico entre Ceará, Pernambuco e Paraíba deve ser impulsionado, assim como o transporte de produtos típicos, oriundos da agropecuária desenvolvida na região. Neste setor, destaque para a produção de leite em Brejo Santo, umas das maiores do Estado, e do milho verde em Mauriti, cuja colheita em 2021 foi bastante favorecida pelas chuvas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp