Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A juíza titular da 11ª Vara Criminal de Fortaleza, Sandra Elizabete Jorge Landim, condenou o réu Juan William Albuquerque Massinimo a um total de 14 anos e cinco meses de reclusão, pelos crimes de associação criminosa, roubo de veículo e de carga de cigarros. A pena deve ser cumprida em regime inicialmente fechado.

Ele seria o chefe de uma quadrilha que praticava crimes violentos contra o patrimônio alheio, especializada em roubo de cargas. Os dois delitos de roubo foram realizados com uso de arma de fogo e em comparsaria com pessoas não identificadas. A sentença foi publicada na sexta-feira (28/04), no Diário da Justiça.

De acordo com os autos (nº 0796638-24.2014.8.06.0001), no dia 14 de novembro de 2014, por volta das 5 horas, no bairro Araturi, no município de Caucaia-Ce, dois dos integrantes do grupo, armados, subtraíram um veículo para utilizá-lo no roubo de cargas da empresa Souza Cruz.

Cinco dias depois, por volta das 9h30, na rua Marechal Deodoro, bairro Benfica, Juan William, juntamente com outros dois comparsas, roubaram 2.690 carteiras de cigarro da referida empresa, além de outros produtos, totalizando R$ 14.648,85.

Em defesa, o acusado limitou-se a negar a sua participação nos dois delitos. Chegou a dizer que estaria dormindo no primeiro crime (que ocorreu no início da manhã) e que estaria em sua residência (no momento do segundo delito).

Para a magistrada, o réu atua no crime como uma verdadeira profissão. “Destaca-se a especialidade de Juan William e seus comparsas, que praticam roubos de cargas, especificamente relacionados a cigarros. Para tanto, basta elencar os processos os quais responde e respondeu, para se ter uma noção da habitualidade criminosa que o cerca”, afirma.

O réu responde ainda a outros cinco processos de crimes que seguem a mesma linha de abordagem praticada em outras ocasiões.

Com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp