Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Líderes sindicais e apoiadores das causas trabalhistas voltaram a se manifestar em frente a Assembleia Legislativa na manhã desta quinta-feira (19) contra a proposta da reforma da Previdência que tramita na casa.

Em dado momento da manifestação, os sindicalistas exaltaram os ânimos e tentaram entrar na Assembleia, mas foram barrados pelos policiais que começaram a atirar balas de borracha e bombas de gás lacrimogênio após alguns manifestantes jogarem pedras contra os policiais.

Logo após o breve confronto, os servidores mantiveram-se afastados, mas ainda prosseguindo com o protesto. No momento, apesar da chuva, eles continuam bloqueando a Avenida Desembargador Moreira e proferindo palavra de ordem contra a proposta de reforma.

Confira os pontos do texto em discussão:

  • Idade mínima de aposentadoria de servidores homens sobe de 60 para 65;
  • Idade mínima de aposentadoria de servidoras sobe de 55 para 62;
  • Categorias como professor, policial e agente penitenciário têm idade mínima de aposentadoria reduzidas;
  • Pensão por óbito deixa de ser integral (100%) e passa a pagar 60% da média salarial;
  • Aposentadorias serão taxadas em 14% no valor que exceder dois salários mínimos;
  • Média salarial para definir valor da aposentadoria desconsidera 10% dos salários mais baixos.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp