Queda na renda impacta trabalhadores cearenses e chega a R$ 52 bilhões em todo o país em maio

RIO DE JANEIRO, BRAZIL – MARCH 26: A money changer poses holding reais, the Brazilian currency, in the Centro neighborhood on March 26, 2015 in Rio de Janeiro, Brazil. Brazil will release its 2014 gross domestic product numbers tomorrow and most economists are expecting a contraction in the once soaring economy. Economists are also predicting a contraction for 2015, which would be the first back-to-back economic contractions in the country since the Great Depression. (Photo by Mario Tama/Getty Images)

Compartilhe:

A queda na renda empobrece ainda mais os brasileiros e milhares de cearenses sentem dentro de casa as limitações no orçamento doméstico como consequência da pandemia do novo coronavírus. Essa realidade pode ser observada através dos dados presentes no levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado nessa quinta-feira (2).

De acordo com o instituto, a Covid-19 provocou R$ 52 bilhões em perdas salariais no mercado de trabalho em maio. Sandro Sacchet, pesquisador do Ipea e autor do estudo, informou que a renda média dos trabalhadores formais encolheu 18% no quinto mês do ano, ou seja, o rendimento efetivo foi de 82% do valor habitual.

O estudo foi elaborado a partir dos microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua e da massa de rendimentos captada na PNAD Covid-19, ambas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os trabalhadores informais, mais idosos e com menor escolaridade foram os mais afetados por essa perda nos salários.

Compartilhe:

Leia a Anterior

Suspensão de atos de cobrança administrativa de créditos é prorrogada por mais 60 dias

Leia a Próxima

Profissionais de educação de Fortaleza recebem apoio psicológico antes do retorno as atividades presenciais