Categorias
Economia

Governo lança consulta pública para estratégia das redes móveis 5G

O governo federal lançou uma consulta pública para ouvir a sociedade sobre uma proposta de estratégia nacional para a implantação de redes 5G no país. O nome é dado à próxima geração da infraestrutura de dados móveis, aquela empregada para garantir a conectividade e o acesso à Internet nas comunicações de equipamentos como smartphonestablets e modems.

O documento em consulta, elaborado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) aponta o 5G como mais do que uma melhoria em relação à rede 4G, em uso no país. A nova tecnologia, além de ampliar a velocidade do tráfego, também tem outras vantagens em relação às tecnologias de gerações anteriores.

Essa infraestrutura comporta um fluxo muito maior de dados e permite que mais aparelhos se conectem e se comuniquem por meio dela. Além disso, os problemas de sinal diminuem sensivelmente e a segurança das informações transmitidas é maior.

Conforme o documento, essas características são importantes para permitir que a Internet móvel possa dar suporte a um ambiente de conectividade mais intenso, como a interligação entre sensores e máquinas que formam o que vem sendo chamado de Internet das Coisas.

Com isso, a expectativa é de que o 5G seja base para novas aplicações nos mais diversos campos, da coordenação de linhas de montagem em indústrias ao uso de veículos autônomos nas cidades, incluindo soluções nos campos da saúde, agricultura e, é claro, nas comunicações.

A importância do 5G como próxima infraestrutura da web motivou medidas radicais por parte do governo dos Estados Unidos, que barraram a atuação da firma chineas Huwaei, que fabrica componentes para esse tipo de rede.

Categorias
Economia Destaque3

Mais da metade dos jovens brasileiros usam celular para pagar contas

A maioria dos jovens brasileiros utiliza seu dispositivo móvel para realizar pagamentos, indica pesquisa realizada pela Kantar e encomendada por uma bandeira de cartões. De acordo com o levantamento, 64% dos jovens realizam frequentemente ou ocasionalmente pagamentos por meio de aplicativos, enquanto 57% fazem essas operações em navegadores móveis.

O estudo revelou as atitudes e comportamentos dos jovens entre 18 e 35 anos na América Latina (Peru, Brasil, Argentina, Chile e Colômbia), e mapeou especialmente sua relação com a tecnologia e o dinheiro. A pesquisa foi realizada com esta faixa etária porque é onde está a maior força de trabalho.

A pesquisa revelou que os jovens brasileiros estão entusiasticamente adotando novas tecnologias, impulsionando os avanços nos pagamentos e criando uma demanda por maior disponibilidade e confiabilidade. Eles veem cada vez mais seus smartphones como uma valiosa ferramenta para a vida financeira, valorizando o controle oferecido pelos pagamentos por dispositivos móveis.

Mais da metade dos entrevistados acredita que a transferência e confirmação imediatas são um dos benefícios mais importantes desse método de pagamento, enquanto 47% destacam a facilidade do uso “em movimento” e 42% afirmam que as plataformas móveis oferecem uma importante alternativa nos momentos em que não estão com a carteira.

Segundo o levantamento, a barreira mais relevante para a realização de pagamentos com dispositivo móvel é a taxa de aceitação, 41% afirmaram que “não existem lojas suficientes que aceitam pagamentos com dispositivos móveis”. Outros obstáculos significativos ao uso de pagamentos com dispositivos móveis são questões relacionadas ao dispositivo.

Dos entrevistados, 40% estavam preocupados com o que aconteceria se perdessem o telefone e 38% afirmaram que a duração da bateria poderia ser uma barreira potencial para o uso.

(*) Com informações da Agência Brasil.

Categorias
Cidade

Veja modelos de celular que poderão perder o WhatsApp

Os usuários do aplicativo de mensagens WhatsApp que não trocaram ou atualizaram o sistema do seu celular nos últimos seis anos correm o risco de ficar sem o aplicativo. Usado para operações cotidianas, como troca de mensagens entre amigos, trabalhos na faculdade ou comunicação entre membros de uma empresa, o WhatsApp deixará de funcionar em breve em modelos de smartphone que a empresa não considera mais rentáveis para hospedar a plataforma.

O WhatsApp não listou os celulares que serão afetados, mas os sistemas operacionais, que o usuário pode verificar com facilidade no próprio aparelho. Para Androids, todos os modelos com sistema operacional 2.3.7 ou anterior a esses serão afetados. No caso de iPhones, iOS 7 e versões anteriores sofrerão com a decisão. A medida inclui, também, modelos que usam sistemas Android desatualizados, como o Samsung Galaxy S3 e Galaxy Nexus do Google. O mesmo vale para o Nokia S40 e Windows Phone com sistema operacional 8.0.

A lista também afeta os telefones da Apple e de outras marcas. Para o sistema operacional Windows Phone, o prazo final é 31 de dezembro, quando o aplicativo não estará mais disponível na loja online do Windows, a Microsoft Store.

Como saber se será atingido

Para Androids, acesse o menu “Configurações” do aparelho e procure a seção “Sobre o dispositivo” e depois “Info.software”. Ali, é possível encontrar a versão do sistema operacional que está instalada. Para os iPhones, procure a opção “Geral” no menu “Ajustes” e clique em “Sobre” para verificar a versão do iOS. Em alguns casos é possível atualizar o sistema, embora isso não seja uma regra geral.

(*) Informações do portal G1.

Categorias
Cotidiano Destaque3

Operações bancárias por aplicativo crescem mais de 500% nos últimos quatro anos

O Brasil vem registrando um crescimento inédito e exponencial na utilização de celulares para a realização de transações bancárias. A quantidade de operações foi de 4,7 milhões, por meio do mobile banking em 2014, para 31,3 milhões no ano passado, um crescimento de 565%.

Durante o mesmo período de tempo, a representação das transações por smartphones passou de 10% do total para 40% em 2018, tornando-se a principal entre as demais modalidades.

Além disso, a quantidade de contas abertas por mobile banking passou de 1,6 milhão em 2017 para 2,5 milhões em 2018, alta de 56%. E, no ano passado, o volume de contas acessadas pelo celular ultrapassou, pela primeira vez, o de contas operadas pelo computador, chegando a 70 milhões, contra 53 milhões do internet banking.

Porém, apesar dos avanços em relação à quantidade de usuários e de transações, 90% das operações ainda são sem movimentação financeira, das quais a maior parte é conferência de saldo. Para a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a comodidade do uso do celular ajuda a explicar a adesão dos consumidores ao canal, mas a segurança ainda pesa na decisão de realizar outras operações.

Categorias
Cotidiano

Operadoras não podem enviar SMS com conteúdo comercial, aprova CCJ

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados) aprovou na última quinta-feira (6) o projeto de lei 757/03: ele proíbe as operadoras de telefonia móvel de enviar mensagens SMS comerciais próprias ou de terceiros para os clientes.

PL 757/03 foi apresentado em 2003 pelo ex-deputado José Carlos Martinez (PTB/PR), já falecido, e recebeu parecer do deputado Alceu Moreira (MDB/RS). O texto proíbe que operadoras de telefonia móvel enviem mensagens comerciais próprias ou de terceiros para os clientes.

O projeto foi aprovado em caráter conclusivo e seguirá diretamente para análise do Senado, exceto caso haja algum recurso para que a decisão na Câmara seja em plenário. As empresas que descumprirem a lei ficam sujeitas a sanções administrativas, como multas e suspensão temporária.

O projeto altera a Lei Geral de Telecomunicações (Lei 9.472/97) e deixa claro: operadoras que não seguirem a nova determinação deverão receber sanções administrativas que envolvem desde multas até a suspensão temporária.

Categorias
Brasil

Ceará está entre os 20 estados que mais se cadastraram para receber alertas da Defesa Civil

Para prevenir riscos, a Defesa Civil envia mensagens por SMS que informam a população sobre possíveis ocorrências de desastres naturais. O Ceará está entre os 20 estados que mais se cadastraram junto a Defesa Civil, registrando 47.197 celulares cadastrados. Ao todo, mais de 6 milhões de usuários já cadastraram seus endereços para receber mensagens da Defesa Civil Nacional.

O serviço é gratuito e informa previamente sobre a ocorrência de chuvas intensas, vendavais, deslizamentos e outros fenômenos naturais com potencial de riscos à população. O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, destaca que as iniciativas podem ajudar a poupar vidas e a diminuir os impactos dos desastres.

“A tecnologia nos possibilita o envio de alertas e, a partir deles, os brasileiros podem ser informados e se prevenirem com antecedência”, explicou.

Funciona de forma simples, sempre que são identificadas situações de riscos que possam acarretar desastres naturais, uma mensagem de SMS é enviada aos números cadastrados. Os alertas são gerados pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), resultado de um trabalho em conjunto com os órgãos de Defesa Civil de estados e municípios. O serviço é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, em parceria com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Para se cadastrar, basta enviar um SMS com o CEP do seu endereço para o número 40199. De imediato, o cidadão receberá uma mensagem de confirmação e celular estará apto a receber alertas e recomendações da Defesa Civil.

Categorias
Welton Silva FM 106,5 Destaque2 Destaque3

Celulares irregulares começam a receber mensagens de bloqueio a partir desta segunda

A partir desta segunda-feira, 7, celulares irregulares localizados no Nordeste começarão a receber mensagens de alerta dizendo que os aparelhos serão bloqueados a partir do dia 24 de março. São Paulo, Minas Gerais, Amapá, Amazonas, Pará e Roraima também recebem a medida.

De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o bloqueio vai começar 75 dias após o início do envio das mensagens. A medida pretende combater o uso de celulares falsificados, clonados, sem certificação ou com IMEI adulterado.

A ação visa inibir a comercialização de aparelhos que não estão homologados no país.

Para saber se o número do IMEI de seu aparelho é legal, basta discar *#06#. Se a numeração que aparecer for a mesma que aparece na caixa, o aparelho é regular. Se não for igual, há uma grande chance de o aparelho ser irregular.

Caso seja irregular, a recomendação procure a empresa ou a pessoa que te vendeu o aparelho e busque seus direitos como consumidor.

O correspondente do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), Welton Silva, tem mais informações sobre o assunto. Confira no player abaixo!

Categorias
Destaque2 Destaque3

Ministério Público lança aplicativo com principais serviços aos cidadãos

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, lançou, nesta sexta-feira (14), o MPF Serviços, aplicativo para dispositivos móveis que reúne os principais serviços prestados pelo Ministério Público Federal ao cidadão.

O objetivo, com a nova ferramenta, é facilitar o acesso das pessoas à instituição.

Ao todo, são 16 serviços disponíveis na palma da mão, o cidadão terá canais para denúncias, pesquisa de processos e atos normativos, envio de documentos, reclamações, sugestões e elogios sobre a atuação do MPF.

Segundo o ouvidor-geral do MPF, Juliano Baiocchi, que participou do desenvolvimento do projeto, a ideia foi reunir em um único canal, gratuito e compatível com celulares, todos os serviços oferecidos pelo MPF.

“O aplicativo permite que cidadãos de qualquer parte do Brasil tenham acesso ao procurador das capitais ou do interior. Pelo canal, as pessoas poderão não só fazer denúncias de irregularidades, como cobrar maior celeridade e melhoria na atuação do próprio MPF”, explica o ouvidor.

Pelo aplicativo, as pessoas também terão acesso às notícias do portal da instituição, às informações do Portal da Transparência do Ministério Público da União, aos contatos e localização de todas as unidades do MPF no Brasil.

Como baixar: O MPF Serviços já pode ser baixado gratuitamente em celulares Android, pela Google Play. Em breve, o aplicativo também estará disponível na Apple Store, para sistemas iOS. 

Na versão atual, ao encaminhar uma denúncia, o usuário tem a opção de anexar fotos de no máximo 10 MB cada, até um total de 100 MB por manifestação.

Conforme explica o secretário de Tecnologia da Informação da PGR,Mauro César Sobrinho, a ideia é que, a partir do próximo ano, a ferramenta também permita o envio de todos os tipos de arquivos armazenáveis em dispositivos móveis, como vídeos, áudios, PDFs e DOCs.

Mais informações sobre o MPF Serviços

Secretaria de Comunicação Social
Procuradoria-Geral da República
(61) 3105-6406 / 6415
[email protected]
facebook.com/MPFederal
twitter.com/mpf_pgr

Ton Silva