Categorias
Política Destaque1 Destaque3

Domingos Neto quer que reuniões da bancada com Camilo Santana virem rotina

“A bancada federal tem sido parceira” deputado federal Domingos Neto, em entrevista ao Alerta Geral

O coordenador da bancada do Ceará em Brasília, Domingos Neto (PSD), disse, nesta segunda-feira (18), em entrevista ao Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), que trabalha para as reuniões com o governador Camilo Santana se tornarem uma rotina na agenda da representação parlamentar.

Domingos, que mobilizou deputados federais e senadores para a reunião desta segunda-feira com Camilo Santana, no Palácio da Abolição, em Fortaleza, afirmou que todos os integrantes da bancada devem deixar de lado a questão partidária para atuar, de forma conjunta, em defesa dos interesses do Governo do Estado junto ao Governo Federal.

As reuniões, segundo Domingos, devem ser mais frequentes. O objetivo é criar uma sintonia maior entre a bancada e a agenda do Governo do Estado. O deputado reconhece que a relação, por conta do alinhamento político, de Camilo Santana com o Governo Federal não é boa e, por essa razão, os deputados federais e senadores precisam se sensibilizar com os projetos que o Estado tem em Brasília.

Categorias
Política Destaque2 Destaque3

Para José Cirilo, sonegação brutal causa o déficit na previdência, mas prejuízo cai sobre o trabalhador

Essa reforma vai prejudicar o trabalhador“,”ainda existem distorções” e “não casa porque não quer perder a pensão” são algumas frases ditas pelo deputado federal José Airton Cirilo (PT), em entrevista acalorada, nesta quinta-feira (7), sobre Reforma da Previdência, relação entre Ceará e o governo federal e Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

O deputado federal entra no assunto da reforma previdenciária em tom crítico e diz ter “o entendimento de que essa Reforma (da Previdência) é para prejudicar o trabalhador. Para o deputado, a reforma vai mexer profundamente com a vida dos trabalhadores, pescadores, donas de casa que, segundo ele, por não contribuírem diretamente com o sistema previdenciário, sairão prejudicados com as mudanças.

Cirilo relembra, ainda, a CPI do senado federal, requerida em 2017, pelos senadores Paulo Paim e Helio José, que demonstra não haver déficit na previdência, mas, sim, sonegação brutal de empresas que contribuem com o sistema ou ficam exoneradas de encargos públicos. Para o deputado, existem, ainda, distorções de pessoas que são beneficiadas, mas não precisariam o ser, o que gera o rombo nos cofres públicos.

“A proposta é que todo mundo contribua encima do salário mínimo que, ao meu ver, prejudica parte dos trabalhadores”

O deputado lista, ainda, quais medidas irão gerar maior embate. Entre elas, igualar idade mínimo para homens e mulheres em 65 anos; aumento para 65 anos entre homens e 60 para mulheres; e 62 anos para homens e 60 para mulheres. Outro ponto que, certamente, entrará no debate é se militares, magistrados e parlamentares entrarão, também, nas medidas.

Governado Estadual e Reforma

Com o vazamento do texto da reforma previdenciária, que ainda será lido pelo presidente Jair Bolsonaro antes de ser enviado ao Congresso Nacional, haverá um debate para ver se o governo cearense apoiará ou não as medidas. Segundo o deputado, o debate ainda passará pela bancada cearense, com o senador Domingos Neto. Um dos problemas é, segundo Cirilo, tentar equacionar o problema da previdência dos estados e dos municípios.

Outro ponto que ganha destaque é do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que deverá angariar recursos do governo federal em reunião articuladas pelo governo cearense que discutirá, entre outras coisas, a aplicação desses recursos.

Acompanhe a entrevista completa com o deputado federal José Airton Cirilo, no Jornal Alerta Geral(Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), realizada pelos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida:

Categorias
Geral Destaque1 Destaque3

Jornal Alerta Geral: rotinas simples e senhas difíceis evitam crimes cibernéticos. Veja dicas

Como criar senhas mais seguras e diminuir riscos na internet/ Entrevista com Germano Fenner

Segundo o último levantamento da Symantec, empresa ligada à segurança da informação, o Brasil é o segundo país do mundo com maior número de crimes cibernéticos. Os crimes, que envolvem o vazamento de dados pessoais, possibilitam o uso indevido desses dados, já que os criminosos podem ter acesso ao Cadastro de Pessoas Física (CPF) ou ao nome da vítima, por exemplo. Evitar e-mails maliciosos e adotar senhas mais difíceis são boas saídas para evitar o golpe.

Mesmo diante da quantidade de delitos, é possível se prevenir desses crimes com rotinas simples e sem custos.

Em entrevista ao Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior) desta segunda-feira (4), o coordenador dos cursos de Tecnologia da Informação da UniFanor Wyden, em Fortaleza, Germano Fenner, falou sobre as consequências que esse vazamento de dados, ocorrido em janeiro, podem trazer aos atingidos e como se prevenir de crimes desse tipo.

Segundo o coordenador, é possível se prevenir de forma simples e sem custos. Existem ferramentas na internet que podem ser instaladas nos computadores para fazer a checagem de informações, deixando a navegação mais segura. Além disso, hábitos podem ser adotados a fim de diminuir os riscos, como se atentar para e-mails maliciosos ou adotar senhas mais difíceis na hora de se cadastrar nessas redes.

A entrevista foi feita da Redação do Jornal Alerta Geral, pelo repórter Rodrigo Rodrigues.

Categorias
Política Destaque1 Destaque3

“Uma Assembleia ouvindo todo mundo” é o desejo de Sarto na presidência da Mesa

Entrevista completa com o deputado estadual, José Sarto Nogueira

Uma “Assembleia plural, includente, ouvindo todo mundo!” Assim, o deputado estadual e futuro presidente da Assembleia Legislativa, José Sarto Nogueira (PDT), revelou as expectativas do seu novo mandato na Mesa Diretora. Sarto espera, com isso, uma aproximação entre sociedade e seus representantes, com pluralidade e diversidade.

Em entrevista no estúdio do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 25 emissoras no Interior) desta quinta-feira, 17, mediada pelos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, o futuro presidente fez questão de destacar que a marca de seu mandato será a “proporcionalidade partidária e de gênero“.

“Tô tentando construir uma chapa que dê razão uma proporcionalidade de pensamento, de partido, de gênero.”

Indagado pelo jornalista Beto Almeida quanto a composição da chapa para a Mesa Diretora, Sarto relembrou o artigo da Casa, explicando como a formatação política, “que não é apenas partidária“, tende para a proporcionalidade citada. A ideia é, assim, abrir espaço para o diálogo com os 17 novos deputados e caminhar para uma gestão cujos equipamentos (físicos) possam ser ampliados.

“O meu sonho é emprestar à Assembleia uma pluralidade. Mentes pensantes. Levá-la para a necessidade do povo. O sonho é humanizar os equipamentos.”

Onda conservadora

O deputado e futuro presidente da Mesa afirmou, também, que o cenário político brasileiro está se transformando e que é preciso se adaptar aos novos rumos. Citando outros países que, segundo ele, passam por um momento semelhante ao brasileiro, Sarto criticou a onda conservadora que, em sua visão, prejudica a cultura democrática conquistada.

“O meu grande desafio é me inserir nesse contexto político brasileiro onde não só o Brasil está dando uma guinada muito conservadora, ultra-conservadora. Existe uma onda conservadora no mundo.”

Categorias
Política Destaque1 Destaque3

Para conter violência no Estado, Camilo promete presídio de segurança máxima e fim de regalias

Governador Camilo Santana, em entrevista ao Alerta Geral

O governador Camilo Santana reafirmou, nesta sexta-feira, 11, o compromisso com a população diante do caos vivido nos últimos dias na Grande Fortaleza e Interior do Estado. Camilo garantiu a entrega do primeiro Presídio de Segurança Máxima, anunciado em março de 2018, para junho deste ano.

A ideia é, com isso, fechar as cadeias vulneráveis, localizadas, principalmente, no Interior (que portam, em média, 20 presos) e concentrar os detentos em presídios mais preparados. O Governador fez o anúncio nesta sexta-feira, 11, no Jornal Alerta Geral, onde falou das principais medidas adotas para solucionar os problemas de Segurança Pública do Ceará.

Camilo fez questão de destacar a continuidade do mandato anterior que, segundo ele, enfoca três eixos: fortalecimento policial, sistema prisional e prevenção social. As últimas mudanças no eixo do sistema prisional, em pauta nos últimos 10 dias, são, segundo Camilo, uma importante iniciativa do Ceará que surtirá efeito nos próximos anos.

Sistema prisional

“No ano passado, criei uma secretaria exclusiva para cuidar do sistema prisional. É um absurdo. A polícia prende bandido e ele continua lá de dentro. […] O Estado não pode recuar. Quem manda aqui é o Estado. O estado tem o controle e bandido será tratado como bandido dentro do sistema prisional”, afirmou o Governador.

Na imprensa, Camilo vem afirmando o compromisso de continuidade da política adotada. Junto com o titular da pasta de Secretaria de Administração Penitenciária do Estado, Luís Mauro Albuquerque Araújo, o Governo busca a quebra da espinha dorsal das facções. As ações vêm causando represália por parte dos criminosos de dentro, inclusive, dos presídios.

Reunião dessa quinta-feira

Sobre a reunião ocorrida nessa quinta-feira, 10, no Palácio da Abolição, Camilo destacou a importância de conversar com a sociedade e explicar as ações do Estado. “Qualquer ação do Governo precisa se manter com apoio, diálogo“, afirmou.

Em reunião com o Judiciário e Legislativo, Camilo reafirma postura forte contra o crime/Foto: Reprodução

Sobre as medidas tomadas e como o Estado pretende garantir a segurança da população, afirmou que é um compromisso desafiador, mas necessário no Ceará e em todo o país.

“O Brasil precisa se unir entorno disso e aqui tivemos a coragem de tomar essa decisão.”