Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

No Ceará a taxa de desemprego caiu, aproximadamente, 1% no trimestre de abril a junho deste ano na comparação com o mesmo trimestre anterior (janeiro a março). De acordo com informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta quinta-feira (31), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no período, a taxa de desocupação estava em 13,2%, enquanto que, entre janeiro e março de 2017, o índice apontava 14,3%.

Entretanto, na comparação com o período de abril a junho de 2016, a taxa de desemprego subiu cerca de 1,8 ponto percentual. No ano passado, o índice estava em 11,5%, enquanto que neste ano, marcava 13,2% na mesma base de comparação.

Força de trabalho

No período citado, mais de 3,4 milhões de pessoas com 14 anos ou mais, no Ceará, estavam ocupadas, representando aumento de 0,9% em relação ao trimestre anterior.

Ao mesmo tempo, o número de pessoas desocupadas dentro da força de trabalho caiu 7,3% na mesma base de comparação, passando de 561 mil desempregados para 520 mil.

Apesar dos bons números, ainda é possível observar alguns índices com resultados menos animadores. Dentre aqueles que estão empregado no Estado, 894 mil trabalham no setor privado e têm a carteira de trabalho assinada no trimestre de referência.

O montante é 2% menor que o trimestre imediatamente anterior. Em relação ao mesmo período do ano passado, a redução foi de 4,1%. Em relação ao mesmo período de 2016, a redução foi de 4,1%. O número de trabalhadores do setor privado sem carteira assinada cresceu 4%, chegando a 626 mil pessoas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp