Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, dia 10 de abril, e vem com uma novidade nada agradável para este momento difícil da economia. Trata-se do reajuste da taxa de inscrição em 20,6%, bem acima da inflação do ano passado que fechou em 6,29. Na justificativa, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP), órgão do Ministério da Educação responsável pela execução do exame, disse que o valor levou em consideração a falta de reajuste no período de 2004 a 2014.

“Não tivemos nenhum aumento nos anos anteriores e, por isso, estamos fazendo a correção agora”, justifica o presidente no INEP Anísio Teixeira. Ainda nesta manhã, na sala de reunião da presidência do instituto, Anísio Teixeira, dará uma coletiva para imprensa quando vai apresentar, oficialmente, as mudanças para o exame que não mais vai assegurar a conclusão do ensino médio para estudantes que não concluíram os estudos.

As inscrições para o Enem 2017 estarão abertas entre os dias 8 e 19 de maio, pela internet. A taxa de inscrição, que custou R$ 68 no ano passado, subiu para R$ 82. Estudantes de escolas públicas que concluirão o ensino médio em 2017 e membros de famílias de baixa renda nos termos do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) poderão solicitar isenção de taxa.

Segundo portaria publicada pelo Ministério da Educação no início de abril, o participante carente que for beneficiado com a isenção e faltar à prova sem apresentar justificativa perderá o benefício no ano seguinte.

Atendimentos especiais

No ato da inscrição, o candidato deve informar se precisa de algum tipo de atendimento especializado e/ou específico. As informações devem ser prestadas por gestantes, idosos ou pessoas com deficiência. Será necessário apresentar o diagnóstico e, se for o caso, a descrição da condição que motivou sua solicitação.

Travestis ou transexuais que desejarem atendimento pelo nome social poderão solicitá-lo entre os dias 29 de maio e 4 de junho, na Página do Participante, mediante documentação comprobatória.

Candidatos sabadistas deixam de ter atendimento específico, pois a partir deste ano o Enem não terá mais aplicação de provas aos sábados. Esta será a primeira vez que o exame será aplicado em dois domingos seguidos.

As provas do Enem 2017 estão marcadas para os 5 e 12 de novembro. Como nas edições anteriores, os portões de acesso aos locais de provas serão abertos às 12h e fechados às 13h, no horário oficial de Brasília. Os participantes deverão aguardar em sala até as 13h30 para início do exame.

No primeiro dia, os estudantes responderão 90 questões objetivas sobre Ciências Humanas e Linguagens, além de uma Redação. No segundo dia de provas, serão outras 90 questões, desta vez sobre Matemática e Ciências da Natureza.

Os gabaritos oficiais do Enem 2017 devem ser divulgados até o terceiro dia útil após a realização das últimas provas. Já o resultado final estará disponível para consulta individual a partir de 19 de janeiro de 2018.

A inscrição no Enem 2017 permite que o estudante concorra às vagas oferecidas pelas instituições públicas de ensino superior, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sidu). Além disso, o Programa Universidade para Todos (Prouni) oferece bolsas de estudo, integrais e parciais, em instituições privadas de educação superior.

É possível ainda participar do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec), para cursos técnicos, do Programa de Financiamento Estudantil (Fies) e ingressar em instituições de ensino superior de Portugal.

O que muda para 2017 é que o Enem deixa de ser usado para obter a Certificação do Ensino MédioNeste caso o MEC deve passar a aplicar o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) para quem tem mais de 18 anos e ainda não terminou o ensino médio.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp