Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Em uma agenda atípica, o presidente Michel Temer foi ao Palácio do Planalto nesse domingo e convocou para reunião os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira.

Cinco dias após se livrar na Câmara da denúncia de corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República, Temer quer retomar as negociações sobre a reforma da Previdência.

A ideia do governo é votar na Câmara até o início de setembro. No entanto, Temer ainda não tem os 308 votos de que precisa para aprovar a PEC.

Na votação da denúncia, Temer teve 263 votos a favor dele. A mobilização é para conseguir pelo menos mais 100 votos para dar uma margem de garantia e aprovar a matéria.