Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A partir do próximo dia 25 de janeiro, os 36 milhões de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começam a receber as aposentadorias corrigidas pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2021, que registrou alta de 10,16%.

O INPC mede a inflação das famílias mais pobres, com renda de um até cinco salários mínimos e serve de base para o reajuste do salário mínimo e dos benefícios previdenciários pagos pelo INSS. 

A variação do indicador em dezembro e a acumulada no ano foi divulgada, nesta terça-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, o teto das aposentadorias passará de R$ 6.443,57, para R$ 7.087,22.

Dos 36 milhões de beneficiários do INSS, 23,4 milhões recebem um salário mínimo que, em 2022 teve um aumento: será R$ 1.212. Esse valor considerou uma variação de 10,18% no INPC, e, portanto, bem próximo da taxa do INPC de 2021. O novo valor ficou R$ 0,30 acima do valor que consideraria o dado do INPC efetivo.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp