Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Edílson Rodrigues/Agência Senado

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protolocou nesta terça-feira, 11, um requerimento pedindo a instalação de uma nova CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado. O objetivo é investigar as ações do governo federal a partir de novembro de 2021, após o fim da 1ª CPI.

Randolfe disse que a comissão focará nos seguintes temas: vacinação infantil; insuficiência de provisão para doses de reforço; ataques aos servidores da Anvisa; insuficiência da política de testagem; apagão de dados no Ministério da Saúde.

Randolfe foi autor do requerimento que criou a CPI da Pandemia. Nela, o parlamentar exerceu a função de vice-presidente. A instalação da CPI foi determinada em 8 de abril pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso – que concedeu liminar (decisão provisória) em ação movida pelos senadores Alessandro Vieira e Jorge Kajuru, decisão que foi referendada pelo plenário do STF, por 10 votos 1.

A criação de uma nova CPI ganhou apoio do Senador Renan Calheiro (MDB-AL). “Há fatos novos e determinados: boicote à vacinação infantil, apagão de dados no MS, tocado por um sabujo, além da explosão de casos. Bolsonaro é um delinquente reincidente. O Congresso está omisso diante do resgate do genocídio. Eles só respeitam CPI”, disse o alagoano, que foi o relator da CPI criada para investigar a atuação do governo federal durante a Pandemia.

CRIAÇÃO

Uma CPI pode ser criada a requerimento de senadores, de deputados ou em conjunto, quando são formadas as CPIs mistas. Em qualquer caso, é necessário que o requerimento seja assinado por um terço dos membros das Casas (27 senadores e 171 deputados).

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp