Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

De acordo com levantamento do Sindiônibus, cerca de 179 cidades cearenses não contam com transporte público coletivo rodoviário. No Estado, apenas cinco municípios (Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Juazeiro do Norte e Crato) dispõem desta modalidade

A assessoria do Sindiônibus informa que a maioria das cidades tem serviços muito precários, na maioria dependente de vans que operam sem garantia de regularidade ou controle.

O número, correspondente a menos de 3% de todas as cidades cearenses. Já em todo Brasil, dos 5.570 municípios do Brasil, 2.901 oferecem serviços de transporte urbano, um total de 52% do país. Os dados são da Associação Nacional de Transportes Urbanos (NTU).

Em Iguatu, cidade polo da região Centro-Sul cearense, os mais de 100 mil habitantes também não contam com transporte coletivo urbano rodoviário. Mas a Câmara Municipal de Vereadores vai mudar esse cenário com aprovação da lei que regulamenta o serviço. O processo licitatório para escolha da empresa que vai prestar o transporte coletivo já foi concluído, e a estimativa é de que, até o fim deste ano, seja efetivada a contratação da empresa.

A ideia inicial é atender os moradores da Vila Gadelha, onde estão sendo construídas 900 casas do Programa Minha Casa Minha Vida, distante 8 km do Centro.

Em resposta, a Agência Reguladora do Estado do Ceará (Arce) informou que atua somente no transporte intermunicipal e que “o levantamento do Sindiônibus refere-se apenas ao transporte municipal”.