Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Três açudes sangraram no Ceará neste fim de semana, chegando a um total de cinco reservatórios com capacidade máxima. Os açudes Itaúna, Tijuquinha e Colina chegaram ao 100% do volume. O Caldeirões e Germinal também haviam sangrado desde o fim de semana passado.

Os dados fazem parte do relatório da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos, que monitora 149 reservatórios do estado. Outros dois açudes, Maranguapinho e Tucunduba, têm mais de 90% da capacidade.

A barragem do Rio Cocó, em Fortaleza, também havia sangrado, em 23 de fevereiro, mas perdeu volume de água e tem atualmente 90% da sua capacidade.

Os grandes açudes do Ceará, no entanto, seguem em situação crítica, uma consequência de seis anos com poucas chuvas. O Castanhão, maior açude do estado, registra aumento do volume dia após dia desde 25 de fevereiro e tem atualmente apenas 2,77% da sua capacidade.

O Orós, segundo maior reservatório do Ceará, tem apenas 5,82% da sua capacidade.

Março, tradicionalmente o mês mais chuvoso no Ceará, deve ser de chuvas acima da média histórica neste ano, conforme previsão da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Para o supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz, a expectativa para março é de mais chuvas, já que o mês tende a ser o mais chuvoso do ano, além das condições oceânicas e atmosféricas estarem favorável.

Com informação do G1

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp