Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Após criticar a multa de 40% que os trabalhadores têm direito sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviç (FGTS) em casos de demissão por justa causa, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, neste domingo (21/7), que existe a possibilidade do governo diminuir a taxa. De acordo com uma apuração do jornal Correio Braziliense, a equipe econômica ainda estuda de que forma mexerá no FGTS.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, e os secretários da pasta estudam a possibilidade de reduzir o valor da multa, para 10% por exemplo, ou dar outra destinação aos recursos. Transferir os valores da multa para um fundo público que teria por objetivo auxiliar a formação de uma poupança que poderia ser aplicada na aposentadoria dos trabalhadores é algo em análise, como um programa social, conforme o Correio.

Bolsonaro e outros membros da equipe econômica chegaram a anunciar na semana passada que parte das contas do FGTS seria liberada para que os trabalhadores realizassem o saque como uma forma de impulsionar a economia. A medida, no entanto, acabou sendo adiada após pressão do setor de construção civil que recebe esses recursos para a construção de habitações populares.