Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Foto: Reprodução.

“O governo cubano pode ter os seus defeitos, mas os profissionais não”.

Afirmou o jornalista Beto Almeida no Bate-papo Político do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 na Capital + 26 cidades no Interior) ao falar sobre a atuação situação dos médicos cubanos remanescentes no Brasil.

Você pode acompanhar a discussão na íntegra clicando no player abaixo:

As vagas deixadas por esses profissionais e abandonadas por médicos brasileiros deixam cidades do interior do país, a exemplo do que acontece no Ceará, em carência de assistência.

Enquanto isso, aproximadamente 2 mil médicos cubanos estão nas ruas excercendo outras atividades, como de motorista, ambulante, faxineiro, pedreiro, dentre outras. 

Luzenor de Oliveira destaca a entrevista que a presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems), Sayonara Cidade, deu ao Jornal Alerta Geral, onde ela falou sobre a possibilidade de articulação por parte dos secretários de Saúde dos Municípios para reabertura das inscrições desses médicos cubanos.

Para Beto Almeida, é contraditório por parte do Governo Federal o descaso com esses profissionais, uma vez que foi dito que haveria todo o suporte necessário para eles.

“É um absurdo você encontrar um profissional desse [oscioso], enquanto nós temos em todo o Brasil, [gente] precisando desses médicos e é essa burocracia infernal atrapalhando a vida do brasileiro.”

Disse Beto Almeida.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp