Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os donos de estabelecimentos de ensino particular do Ceará estão de olho na agenda do Supremo Tribunal Federal (STF) onde tramita ação que pede a inconstitucionalidade da lei sancionada pelo Governador Camilo Santana (PT) e que instituiu descontos nas mensalidades escolas no período da pandemia do coronavírus.


O STF ainda pauta o julgamento da ação, mas uma decisão da Justiça do Rio de Janeiro chegou com sinal de alívio para a rede particular de ensino do Ceará e de outros estados brasileiros: a Justiça do Rio de Janeiro suspendeu a lei estadual que permitia descontos de até 30% nas mensalidades de universidades e faculdades particulares do estado.

A liminar é provisória e foi publicada na noite dessa segunda-feira pela juíza Regina Chuquer. Ao justificar a decisão, que atende a um pedido do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado do Rio de Janeiro (Sineperj), a juíza disse que há “incompatibilidade formal e material com diversas normas constitucionais”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp