Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Obra de recuperação da parede do açude Broco, em Tauá, só pode ser retomada após autorização do Exército para empresa executar detonação de rochas.

Os esclarecimentos são da gerente Interna de Segurança e Infraestrutura da Companhia de Gerente de Recursos Hídricos do Estado (Cogerh), Mikaela Duarte, após reportagem do correspondente do Jornal Alerta Geral, na Região dos Inhamuns, que relatou preocupação dos moradores com a suspensão das obras que estavam sendo realizadas no reservatório. Mikaela, em mensagem encaminhada ao Jornal Alerta Geral, destaca, ainda, a importância das obras e a necessidade da autorização do Exército para os serviços serem reiniciados.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp