Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Lideranças políticas dos municípios do Crato e Quixeramobim viajaram à Brasília para se encontrar com o senador Eunício Oliveira e pedir apoio do parlamentar para conseguir, junto ao Ministério da Educação (MEC), a autorização para instalação do curso de medicina nas cidades. Na semana passada, o presidente do Senado antecipou informação do MEC relacionando cinco municípios cearenses a serem contemplados com a faculdade. Ao verem que os municípios não seriam contemplados, os representantes resolveram solicitar a ajuda do senador.

O deputado estadual Tomaz Holanda, reconheceu que o município de Quixeramobim foi penalizado em razão de problemas na documentação. O deputado reconheceu também o esforço de Eunício para ampliação da rede de ensino superior no interior do Ceará.

Eunício explicou que os dois municípios estão devidamente credenciados para a instalação do curso, entretanto, foram prejudicados em razão da documentação. Ele garantiu ainda que, independentemente de filiação partidária, trabalhará sempre pelos cearenses que mais necessitam.  O senador cearense finalizou o encontro afirmando que atuará para que um novo edital seja publicado.

Até agora, o MEC confirmou o lançamento de um edital autorizando a instalação do curso de medicina nas cidades de Iguatu, Itapipoca, Quixadá, Crateús e Russa.

Participaram da reunião os deputados federais Genecias Noronha (Solidariedade-CE) e Moses Rodrigues (PMDB-CE). Além destes, estiveram os vereadores do município do Crato, Thiago Esmeraldo e Francisco Felix; o empresário cratense, Rafael Branco; o presidente da Câmara de Dirigentes Logistas do Ceará, José Alves Lobo; representante do Sindlojas, José Gilson Ribeiro; o Diretor do Instituto Federal, Joaquim Rufino Neto; o Pró-reitor do Instituto Federal do Ceará, José Wally; e as lideranças João Correia Saraiva, Normando e Tiago Ribeiro. Da cidade de Quixeramobim participaram o vereador Roberlan Saldanha; e as lideranças, Pedro Henrique, Rômulo Filho, Hebert Viana, Dinajar e Haroldo Praxedes.