Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Deflagrada nesta terça-feira (16) contra sonegação fiscal, as empresas alvo da operação Aluminium movimentaram R$ 5 bilhões nos últimos 4 anos, segundo o Ministério Público do Ceará (MP-CE). O órgão estima que apenas a empresa apontada como a principal beneficiária do esquema criminoso tenha sonegado cerca de R$ 220 milhões de 2014 a 2018.

A operação cumpriu 10 mandados de prisão e 18 de busca e apreensão em Fortaleza, Juazeiro do Norte, Eusébio e Jaguaribe, no Ceará, e em outros estados como Sergipe e São Paulo.

Pelo menos cinco pessoas já foram presas, todas em Juazeiro do Norte. Pessoas ligadas ao setor da indústria de transformação que trabalham com alumínio foram alvos da investigação. Em Juazeiro do Norte, os agentes realizaram buscas em um condomínio no bairro Lagoa Seca. Em seguida, eles foram a uma empresa no mesmo bairro cumprir outros mandados de prisão.