Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Prefeitura de Fortaleza adiou –  mais uma vez – o início da inspeção predial em caráter punitivo. De acordo com a Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente, as punições em decorrência da lei devem começar em 90 dias. É a terceira vez que a lei é adiada.

De acordo com a Prefeitura de Fortaleza, “havia uma grande demanda de requerentes solicitando um tempo maior para a juntada da documentação necessária para emissão do Certificado de Inspeção Predial (CIP)”.

Até o mês de maio de 2017, foram realizadas 22.747 ações de sensibilização por toda a cidade. A Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) já emitiu 914 Certificados de Inspeção Predial (CIP) referentes a edificações da Capital. De acordo com a Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), no cadastro do Município há cerca de 74 mil imóveis que se enquadram nos quesitos para emissão do documento.

De acordo com a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), as visitas técnicas que iniciaram em agosto de 2015, com intuito de orientar sobre a importância da manutenção predial preventiva, devem continuar ocorrendo, enquanto a lei não é de fato aplicada.

Mais de 20 mil visitas foram realizadas em Fortaleza até o último mês de abril. A Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) emitiu, até o momento, 497 Certificados de Inspeção Predial (CIP), referentes a edificações na cidade. Contudo, a Secretaria Municipal das Finanças estima que 74 mil imóveis precisam ter o documento.

Com informações G1