Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Durante o segundo expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa realizada nesta quinta-feira, 7, de forma híbrida, o deputado Salmito Filho (PDT) destacou o máximo rigor da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o destino dos recursos pelas associações ligadas à Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiros Militar do Estado.

“Estamos tendo todo o cuidado com a investigação para não ter nenhuma conotação que não seja a de investigar com seriedade”, pontuou Salmito.

O parlamentar fez um contraponto à opinião do deputado Soldado Noelio (Pros), que considerou a CPI como uma forma de fazer politicagem. “Politicagem é uma palavra deturpada de política”, afirmou. Salmito  lembrou que o deputado Soldado Noélio é membro titular da CPI e que deveria fazer um debate, mas um debate qualificado. “Como é que o deputado Soldado Noélio desqualifica a CPI da qual ele próprio é membro titular? Sem sentido!”, reforçou Salmito.

Ao longo da condução dos trabalhos, não vazaram informações, segundo disse Salmito. “Nós estamos fazendo um trabalho com muita serenidade e cuidado, nós ouvimos o primeiro depoente. Não vazou nenhuma informação dos investigados, nada está sendo trabalhado de forma desleal, ao contrário, com muito zelo”, garantiu. “Eu nunca tinha levado o assunto da CPI para o Plenário. Nem eu nem os demais membros da CPI”, reforçou. Conforme Salmito destacou, foi o deputado Soldado Noélio quem levou o assunto para a tribuna da Assembleia, desqualificando, ainda por cima, a CPI e o trabalho que está sendo feito pela comissão.

O deputado esclareceu que os trabalhos da CPI não foram iniciados em 2020 por conta do avanço da onda de contaminação da Covid-19. “Eu escutava dizer que a CPI estava morna porque esse pedido de abertura foi de 2020, mas estourou a pandemia, e não tivemos como nos reunir. Então, quando o trabalho híbrido voltou, já estava à margem das eleições municipais. Essa CPI começou em agosto de 2021 por força das circunstâncias de duas ondas de pandemia e por, em janeiro, termos tido uma onda gripal”, acrescentou.

Em aparte, o deputado Elmano Freitas (PT), relator da comissão, afirmou que a CPI foi criada com a assinatura dos parlamentares, dentre eles, o deputado Soldado Noelio. Também se manifestaram em defesa dos trabalhos da CPI os deputados Marcos Sobreira (PDT), Queiroz Filho (PDT) e Augusta Brito (PT).

(*) com informações da assessoria de comunicação do deputado Salmito Filho

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp