Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A falta de comunicação entre legislativo e executivo em Caucaia tem desagradado em muito os vereadores, especialmente os da base aliada do prefeito Naumi Amorim. São muitas as queixas dos parlamentares quanto ao atendimento de suas reivindicações. As sessões estão sendo marcadas por leves “bate-bocas”, alguns momentos com ânimos acirrados, exigindo da presidente Natecia Campos (PMB) pulso forte.

Na sessão da terça-feira 25, o vereador Jorge Luís (Pros), líder do prefeito na Câmara, externou sua angústia diante da falta de respostas das secretarias municipais para os pedidos dos vereadores. Segundo ele, está difícil exercer a função de vereador, uma vez que “somos cobrados” pela população e não temos resposta para dar porque não recebemos essas resposta dos órgãos, disse o vereador chegando a afirmar que ter “vergonha de ser vereador”.

Na sessão desta quinta-feira, foi a vez do vereador Ricardo Cordeiro (PMB) mostrar sua indignação quanto a falta de respeito dos secretários municipais para com os vereadores, especialmente do Secretario de Planejamento, Francisco Caminha. Segundo o parlamentar, o secretário “foi intransigente e agiu com truculência ao determinar a derrubada de um muro que estava sendo construído por um empresário amigo seu”.

Ricardo disse que o amigo em questão estava cercando um terreno para construção de um galpão e observou as leis de recuo, mas mesmo assim, o muro foi demolido “com truculência”, disse. Indignado, o vereador afirmou que a mesma equipe da secretaria que derrubou esse muro tinha outra ocorrência no Icaraí, também para demolição de uma construção, e não o fez. “Porque”? indaga o vereador.

Ele externou seu sentimento de “impotência” diante da situação pois, mesmo solicitando um tempo para solucionar o problema, não foi atendido como “vereador, representante do povo”. “Isso é falta de respeito para com os vereadores”, observou sendo aparteado e recebendo a solidariedade, tanto dos vereadores da oposição quanto situação.

Para o vereador Ricardo Cordeiro e alguns que o apartearam, a secretaria em questão “usa dois pesos e duas medidas”, ao cumprir a determinação em um local de não no outro. “Temos muitos loteamentos irregulares em Caucaia, espaços públicos e áreas verdes invadidos, mas a secretaria não faz nada”, ressaltou Ricardo Cordeiro, se sentindo “desmoralizado”. Um dos principais defensores da gestão municipal, vereador Mersinho (PDS), solidarizou-se com o companheiro e disse que “faltou diálogo”.

Como resultado, a presidente Natécia enviou requerimento solicitando a presença do titular da Seplan na casa para esclarecer a situação e interagir com o legislativo. Os vereadores também querem saber do secretário Francisco Caminha sobre o andamento do Programa Minha Casa Minha Vida.